O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

domingo, 14 de agosto de 2011

Newsletter Conib - 12-08-11

Conib destaca
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2011
Por Celia Bensadon
Textos e manchetes da mídia nacional e estrangeira
Para informar nossos ativistas comunitários

1. “O Brasil e a Síria: mais uma vez, o Itamaraty mete os pés pelas mãos”


 
2. “Síria: perigo, inflamável”


3. “Impassíveis diante da carnificina”

Tendo em vista os fortes indícios de crimes contra a humanidade que pesam contra o governo de Bashar Assad, os quais, posivelmente incluem suas ações em Hama nos últimos dias, é frustrante que o Conselho de Segurança da ONU permaneça incapaz de reagir adequadamente à carnificina. A impotência do Conselho frente à violência cometida na Síria (a não ser quando diplomatas são atingidos) contrasta de maneira flagrante com as ações rápidas e decisivas tomadas no caso da Líbia. O que acontece na verdade é que o o Conselho está paralisado justamente em decorrência de sua resolução sobre a Líbia. Apesar da iniciativa por uma solução pacífica para a crise síria, até agora Brasil, Índia e África do Sul não estão exercendo a liderança que deles se espera. Enquanto a situação na Síria segue deteriorando, ainda não se sabe se os três continuarão a cerrar fileiras com a China e a Rússia ou se conseguirão, juntos ou individualmente, ser uma voz firme e independente dentro do Conselho, para defender no palco internacional os direitos que seus próprios cidadãos devem usufruir e os quais consideram universais (Por Salil Shetty – é secretário-geral da Anistia Internacional -, em artigo em O Globo). Leia mais em:
'Syrian forces kill eight protesters following prayers'

4. Brasil encabeça delegação que levou a Assad mensagem da ONU pedindo paz

5. EUA pedem que China, Rússia e Índia tomem medidas contra Síria


http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,eua-e-turquia-pedem-transicao-democratica-siria,757587,0.htm

6. Deputados brasileiros viajam à Líbia a convite de Gaddafi

 
7. EUA pedem que Israel e palestinos evitem medidas unilaterais



 
8. “Israel: canhões d'água e máquinas de barulho contra o Estado palestino”


Faltando cerca de um mês para a Assembleia Geral das Nações Unidas - quando os palestinos prometem levar a declaração unilateral de seu Estado à aprovação dos países-membros - o governo de Israel prepara suas forças de segurança para possíveis protestos e enfrentamentos na Cisjordânia. De acordo com relatório interno da polícia divulgado pela agência Associated Press, o efetivo policial foi duplicado, chegando a mais de dois mil oficiais. A corporação também está importando cavalos, canhões d'água, lançadores de gás lacrimogêneo e uma inovadora máquina de fazer barulho para dispersar possíveis manifestantes sem violência. "A polícia espera evitar incidentes no evento da independência palestina", escreveu o autor do relatório, Nissim Mor, comandante das operações de polícia. O porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, confirmou os preparativos e afirmou que as medidas estão em curso há semanas. Segundo ele, o objetivo da polícia é priorizar o uso de equipamentos não letais: A polícia israelense está preparada para lidar com protestos generalizados e marchas pelo país (O Globo).

9. Egito vai encerrar três décadas de lei de emergência, diz governo


O Egito iniciou os procedimentos para pôr fim às três décadas de estado de emergência, segundo anunciou o governo. A medida é uma das reivindicações primordiais dos manifestantes que derrubaram o governo do ex-presidente Hosni Mubarak em fevereiro. O conselho militar que governa o país prometeu remover a lei de emergência, a qual dava à polícia de Mubarak amplos poderes para reprimir a oposição ao seu regime. A suspensão vai acontecer, segundo autoridades, antes do início das eleições parlamentares, previstas para novembro (Reuters).

10. “O menor apê de Israel”


Oito metros quadrados. Esse é o tamanho do menor apartamento de Israel, que fica na Rua Tchernikovsky número 10, no centro de Tel Aviv. A minúscula quitinete – do tamanho de um quarto médio num apartamento de tamanho mais normal – foi colocada à venda esta semana por um preço astronômico: 290 mil shekels (R$ 132 mil). Isso quer dizer que o metro quadrado do maravilhoso imóvel – onde mal entra um sofá e uma mesa – custa a bagatela de pouco mais de 36 mil shekels (cerca de R$ 17 mil). Por essa lógica, um apartamento de 100 metros quadrados em Tel Aviv custaria 3,6 milhões de shekels (R$ 1,7 milhão). Na verdade, um imóvel desse tamanho pode ser comprado por “apenas” 2,5 milhões de shekels (R$ 1,2 milhão). O valor do mini “lar doce lar” chama a atenção principalmente porque Israel vive dias de protestos populares contra os altos preços dos aluguéis e da moradia. Milhares de pessoas estão acampando em duas dezenas de cidades pelo país contra a bolha imobiliária que transforma o sonho da casa própria em pesadelo (Por Daniela Kresch, O Globo). Leia mais em:
Mass social protests to take place in 11 Israeli cities on Saturday

11. “Teste: adivinhe o país!”

Hoje começamos com um teste. Selecione o país de onde vem a seguinte notícia: "Nas últimas semanas, ruas e praças foram tomadas por milhares de pessoas que protestam contra o governo. Em alguns lugares, os protestos se tornaram muito violentos". Os países entre os quais você pode escolher são: Azerbaijão, Chile, China, Espanha, Filipinas, Grécia, Indonésia, Israel, Portugal, Reino Unido, Rússia, Tailândia. A resposta é fácil: em todos. E, é claro, a lista poderia incluir Bahrein, Egito, Jordânia, Marrocos, Líbia, Síria, Tunísia e Iêmen, entre outros. Ou uma que mostra os indignados acampados na Porta do Sol, em Madri, de outra com as barracas de campanha dos milhares de manifestantes nas praças de Tel Aviv. É tentador procurar uma mesma explicação para todos esses protestos. Jacobo Ponticelli e Hans-Joachim Voth, da Universidade Pompeu Fabra, de Barcelona, acabam de publicar um ensaio fascinante em que, utilizando uma enorme base de dados sobre 26 países europeus, constatam que, nesses 90 anos, "os cortes nos gastos públicos elevaram significativamente a frequência de distúrbios, marchas antigoverno, greves gerais, assassinatos políticos e tentativas de derrubar a ordem estabelecida". Não constitui surpresa, mas é bom que alguém o tenha comprovado cientificamente (Por Moisés Naím, Folha de S.Paulo).

12. Compromisso com a qualidade é diferencial do Einstein, diz Lottenberg


Em entrevista publicada no site Wish Report, o presidente do Hospital Israelita Albert Einstein e da Confederação Israelita do Brasil (Conib), o oftalmologista Claudio Luiz Lottenberg, falou sobre cuidados com a saúde, obsessão pela aparência jovem e problemas como as consequências (para a saúde) da falta de lazer e de uma atividade física. Ele está há quatro mandatos à frente de um dos hospitais mais respeitados do Brasil, o Hospital Israelita Albert Einstein, referência mundial como centro de excelência em saúde. "O Einstein já não é só um hospital. É um sistema de saúde que estará sempre atento a todas as oportunidades que se mostrarem importantes na visão holística de seus pacientes”, diz Lottenberg. “Para manter essa posição, o compromisso com a qualidade deve ser inegociável, mesmo que sacrifícios de ordem financeira devam ocorrer. Quem perde esta referência perde o diferencial, e quem sabe seja este o nosso grande segredo: não abrir mão de uma política de qualidade extremamente exigente” (Wish Report).

13. Espada da época do Segundo Templo foi encontrada em Jerusalém


Uma espada romana da época do Segundo Templo judaico foi encontrada em Jerusalém durante escavações no bairro árabe de Silwan. De acordo com o Departamento israelense de Antiguidades, ela mede 60 centímetros e estava junto a seu estojo de couro nas escavações de um antigo canal de 2.000 anos na cidade de David, no bairro de Silwan. Para os arqueólogos, "a espada pertencia a um soldado da guarnição romana mobilizada em Israel antes do início da Grande Revolta dos judeus contra os romanos no ano 66 da era cristã". Esse anúncio ocorreu com o início do jejum de 25 horas que lembra o nono dia do mês “Av”, data que recorda a destruição do Primeiro e do Segundo Templo de Jerusalém. O Primeiro Templo foi construído pelo rei Salomão e foi destruído pelas tropas do rei Nabucodonosor da Babilônia em 9 de Av de 586 a.E.C., enquanto que o Segundo Templo, erguido pelo rei de Herodes, foi destruído no mesmo dia pelo imperador romano Tito em 70 d.E.C. O 9 de Av é considerado um dos dias mais tristes do calendário judaico, já que também coincide com o decreto de expulsão dos judeus da Espanha, em 1492, e mais recentemente com o atentado de 1994 contra a Associação Mutual Israelita Argentina de Buenos Aires, que deixou 85 mortos e 300 feridos (Jornal do Brasil).

14. Pianista judeu será indicado para Nobel da Paz


A Academia Argentina de Letras anunciou que vai indicar o pianista e regente judeu argentino Daniel Barenboim para o Prémio Nobel da Paz pelo trabalho que vem desenvolvendo pela paz no Oriente Médio. A indicação será formalizada no próximo dia 17 de agosto, na sede da Academia, em Buenos Aires, de acordo com o comunicado. Como base da indicação, está o projeto Orquestra West-Eastern Divan, que reúne músicos árabes e judeus. A orquesta foi criada em 1999, pelo professor de origem palestina Edward Said (já falecido), quando ambos promoveram um workshop para jovens músicos oriundos de Israel, dos territórios palestinos e de países árabes, com o objetivo de estimular "a convivência harmoniosa" entre os povos e "o diálogo intercultural" (Ionline).

Indicações de vídeos e textos:
(visite nosso novo site: www.conib.org.br  )

E. J'lem building plan draws world, Palestinian ire

Hamas optimistic over exchange deal for Schalit

A dangerous and irresponsible alliance

Steny Hoyer: Let Israel build in East Jerusalem

Israel Will Advance Plans for Homes in Disputed Area

In accepting ‘67 lines for talks, Netanyahu tries some political maneuvering

Fundamentally Freund: It’s the oligopoly, stupid!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Gostamos muito de sua visita. Obrigado pela sua mensagem!