O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Boletim Informativo da CONIB -17/11/2010

Livro “Armadilha em Gaza” mostra os reais objetivos da “Flotilha da Paz”

No livro “Armadilha em Gaza – Fundamentalismo Islâmico e Guerra de Propaganda contra Israel”, que será lançado a partir da próxima segunda-feira, 22 de novembro, em quatro capitais brasileiras, o cientista político Jorge Zaverucha (UFPE) prova que, longe de levar ajuda humanitária a Gaza, como seus organizadores alegaram, a chamada “Flotilha da Paz” nada mais foi que uma inteligente operação midiática com o objetivo de isolar Israel da comunidade internacional e fragilizá-lo politicamente. Ou seja, uma verdadeira armadilha.
Desafiando análises superficiais sobre o conflito do Oriente Médio, Zaverucha traça um resumo dos enfrentamentos entre árabes e israelenses, explica o surgimento do Hamas e analisa o uso político da flotilha, oferecendo uma visão do tema que foge de clichês e lugares-comuns. O livro, publicado pela Geração Editorial, tem prefácio de João Pereira Coutinho, colunista da Folha de S. Paulo, e traz uma tradução da Carta do Hamas, feita diretamente do árabe.
No dia 22 de novembro, às 19 horas, a obra será lançada em São Paulo, na Saraiva Megastore do Shopping Pátio Higienópolis, localizado à Av. Higienópolis, 618.
Em Brasília, o lançamento será em 30 de novembro, às 19 horas, na Saraiva Megastore do Shopping Pátio Brasil, SCS/B – lote A – Nível I. No Recife, em 7 de dezembro, às 19 horas, na Livraria Cultura no Paço Alfândega, Rua Madre de Deus, s/n. No Rio de Janeiro, em 15 de dezembro, às 20 horas, na sede da instituição cultural judaica Hillel.
Jorge Zaverucha é Mestre em Ciência Política pela Universidade Hebraica de Jerusalém e Doutor em Ciência Política pela Universidade de Chicago. Atualmente, dirige o Núcleo de Estudos de Instituições Coercitivas e de Criminalidade da Universidade Federal de Pernambuco.

Projeto Israel na Web reverte classificação errada na Wikipédia
Um dos principais objetivos do projeto Israel na Web é monitorar inverdades publicadas sobre Israel e os judeus nos principais sites da internet e solicitar sua correção. Neste mês, alertada por um de seus diversos colaboradores voluntários espalhados pelo país, a equipe do Israel na Web deparou-se com a inclusão, na categoria "Terrorismo Sionista" da Wikipédia, dos verbetes "Palmach" e "Haganá", organizações militares responsáveis pela defesa da comunidade judaica na então Palestina até a fundação do Estado de Israel.
Como o projeto tem em sua equipe um editor da Wikipédia, este conseguiu retirar prontamente os verbetes desta categoria. E fará um monitoramento regular para evitar que sejam recolocados.
O projeto Israel na Web dedica-se a combater o antissemitismo e o antissionismo na internet e conta com o apoio da Conib.

Conib parabeniza Dilma e Serra por mais um avanço na democracia brasileira
A Confederação Israelita do Brasil enviou cartas a Dilma Rousseff e José Serra, parabenizando-os por sua participação nas últimas eleições presidenciais.
A entidade afirma que o país protagonizou mais um avanço em sua democracia, com uma eleição marcada pelo intenso debate e por sua transparência. A Conib procurou contribuir para essa troca de idéias ao promover, durante a campanha, encontros com os candidatos.
A Conib se coloca à disposição da presidente-eleita Dilma Rousseff para colaborar nos assuntos de interesse comum. 

Encontro latino-americano de rabinos em SP terá debate aberto ao público
Um encontro com a participação de 25 rabinos e líderes espirituais reformistas e conservadores de vários países da América Latina será realizado de 23 a 25 de novembro em São Paulo. O evento é organizado pela World Union Progressive Judaism Latin América (WUPJ- União Mundial para o Judaísmo Progressivo), com apoio da Congregação Israelita Paulista (CIP).
O rabino e professor especialmente convidado para a ocasião, Levi Weiman-Kelman, fundador da Congregation Kol Haneshama, em Jerusalém, e professor de Oração e Liturgia no Hebrew Union College e no Schechter Rabbinic Seminary, ambos na mesma cidade, conduzirá os estudos. Participam da comissão organizadora os rabinos Guido Cohen, do Colégio Tarbut, da Argentina; Ruben Sternschein, da CIP, de São Paulo; Sergio Margulies, da ARI, do Rio de Janeiro; e Leonardo Alanati, da CIM, de Minas Gerais.
Entre os temas que serão estudados estão a espiritualidade judaica, a responsabilidade comunitária, a música e o healing, e preparativos para Chanucá [Festa das Luzes].
No dia 24, às 19h30, no Salão Nobre da CIP, haverá um bate-papo aberto à comunidade, com o tema “O que o judaísmo agrega à vida na América Latina no Século 21”.
O evento também tem o apoio da Conib e da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), e conta com a colaboração da Fundação Hedging Griffo, Fundação Arymax, Família Ruhman e Yad b’Yad Task Force. Mais informações pelo e-mail: contato@wupj-latinamerica.org.

PUC-SP inaugura Cátedra de Cultura Judaica
Com a presença de seu reitor, Dirceu de Mello, e do vice-presidente da Universidade Hebraica de Jerusalém, Isaiah Arkin, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) inaugura nesta quarta-feira, 17 de novembro, sua Cátedra de Cultura Judaica. A solenidade terá um coquetel, seguido por palestra do professor Arkin com o tema: “Transporte de Sal e Ácido na Patogenia Humana”.
O Conselho Universitário da PUC aprovou por unanimidade a criação da cátedra, e designou José Luiz Goldfarb, vice-coordenador do programa de estudos pós-graduados em História da Ciência, para presidência da Comissão Executiva.
“Os objetivos da cátedra são bastante amplos, como promover estudos, pesquisas e eventos relacionados com a Cultura Judaica em todas as suas perspectivas, históricas, religiosas e culturais, além de promover o Intercâmbio científico entre a PUC e as instituições de ponta em Israel”, disse Goldfarb.

Curitiba lança pedra fundamental de sinagoga e Memorial do Holocausto
Mais de 500 pessoas acompanharam no dia 7 de novembro em Curitiba o ato de lançamento da pedra fundamental da Sinagoga Beit Yaacov e de um Memorial do Holocausto. A iniciativa da construção é do empresário Miguel Krigsner e sua família.
Na cerimônia, Krigsner expressou sua emoção em poder concretizar um projeto em memória de seus pais, em cujo nome a obra será construída. A solenidade foi prestigiada por três rabinos: Pablo Berman, do Centro Israelita do Paraná (CIP); Yossef Dubrawsky, do Beit Chabad de Curitiba; e Simón Moguilevsky, de Buenos Aires, que foi rabino da comunidade curitibana por nove anos. Além deles, estiveram presentes também o representante do Keren Kayemet [Fundo Nacional Judaico] de Israel no Brasil, Arie Edelheit, e dirigentes de todas as organizações judaicas da capital paranaense. Toda a cerimônia aconteceu sob uma chupá [tenda usada na cerimônia de casamento], simbolizando o compromisso de toda a comunidade com o projeto.
O ato foi marcado pelo fechamento da Caixa da Memória, uma espécie de cápsula do tempo, idealizada para ser enterrada junto com o marco inicial da construção e ser aberta somente no ano de 2200. A caixa contém documentação composta por um resumo histórico da coletividade fornecida pelo Instituto Cultural Judaico Brasileiro “Bernardo Schulman”, a relação dos membros, a lista dos presentes à solenidade, mensagens de diretores das instituições da comunidade, exemplares dos veículos de comunicação, desde o antigo “O Macabeu” até os atuais “Kesher” e “Visão Judaica”, além de discursos pronunciados no evento e fotografias que o registraram.
A presidente da Kehilá do Paraná, Ester Proveller, destacou a importância da sinagoga para uma comunidade, historiando sobre a evolução da mesma através dos tempos, desde que o Segundo Templo foi destruído em Jerusalém. O rabino Pablo Berman elogiou o trabalho comunitário e o empenho da família Krigsner na construção da nova sinagoga. O prédio será erguido em terreno do CIP.
O ponto alto da cerimônia foi o toque do shofar [instrumento feito de chifre de carneiro, usado em ocasiões solenes] pelos rabinos Pablo Berman e Yossef Dubrawasky e os membros da comunidade Viktor Baras, Rafael Barbalat e David Engelman.
Como parte do evento, o historiador Avraham Milgram, do Yad Vashem, de Jerusalém, proferiu palestra cujo tema foi “Evocando a memória e a vida” para recordar os 72 anos da “Noite dos Cristais”. Ele falou ainda de seu novo livro “Fragmentos de memórias”, escrito em parceria com outros antigos integrantes do movimento juvenil socialista Dror, sobre reminiscências do movimento sionista. Milgram foi convidado pela Associação Casa de Cultura Beit Yaacov e pela Kehilá do Paraná.

Acesso principal da nova sinagoga. Foto: Divulgação/CIP.
Micve será inaugurada no bairro da Vila Mariana, em São Paulo
A Micve Chella Safra será inaugurada no dia 21 de novembro no Beit Chabad “Ohel Yossef” da Vila Mariana.
Micve é o banho ritual judaico de purificação.

Jantar em Belo Horizonte comemora 90 anos da Wizo mundial
Em homenagem aos 90 da organização feminina Wizo mundial e aos 65 anos da Wizo Belo Horizonte, será realizado um jantar, no dia 20 de novembro, no Salão Nobre da Associação Israelita Brasileira.

Performance culinária em SP inspira convivência pacífica entre árabes e judeus
Um evento para se saborear. Assim será a performance "A Única Revolução Possível é Dentro de Nós ", da artista plástica Sheila Hara, no dia 22 de novembro, às 19 horas, no Paço das Artes, em São Paulo.
O título da apresentação é uma frase de Ghandi. A partir dela, Sheila desenvolveu um discurso sobre a convivência pacífica entre os povos em geral e árabes e judeus em particular. A performance convoca do público sentidos poucas vezes estimulados por ações artísticas.
Após o evento, será servido um lanche árabe. O Paço das Artes está localizado à Avenida da Universidade, 01, na Cidade Universitária, em São Paulo.

Indicação de textos
Conheça o novo site da Conib.
“Eva, irmã de Anne Frank, na Sinagoga”, no JC Online, de Recife
“Eva Schloss revive memórias do Holocausto na abertura da Fliporto”, na revista “O Grito!”, de Recife.
“A vida de Anne Frank em quadrinhos”, na Deutsche Welle.
“No Brasil, um registro único da história do Holocausto”, no jornal “O Estado de S. Paulo”.
“Museu terá memória da comunidade”, no jornal “O Estado de S. Paulo”.
"Culturas árabe e judaica se encontram na Fliporto", no “Diário de Pernambuco”.
“Árabes e judeus: um diálogo possível?”, no “Diário de Pernambuco”.
“Israel libera entrada de milhares de etíopes judeus ao país”, no jornal “O Estado de S. Paulo”
“Irán sigue con sus cínicas teorías conspirativas sobre el atentado a la AMIA” no site Aurora
“Empresa ferroviária francesa pede perdão pela deportação de judeus”, no jornal “O Estado de S. Paulo”
A Conib não necessariamente endossa as opiniões externadas nos textos indicados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Gostamos muito de sua visita. Obrigado pela sua mensagem!