O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Boletim Informativo da Confederação Israelita do Brasil | 23/03/2011



Dia da Imigração Judaica foi inspirado em mandamento bíblico, diz Marcelo Itagiba
Mudanças no mundo árabe serão discutidas em convenção do CJL, em SP
Governador Jaques Wagner fala no Rio sobre a importância do judaísmo em sua formação política
Sharansky, presidente da Agência Judaica e antigo dissidente da URSS, encontra líderes judeus em SP
José Goldemberg  e cientista israelense debaterão em SP sobre biocombústiveis
Walter Feldman analisa em livro relação entre São Paulo e o Brasil
Unibes recebe vista do cônsul de Israel em São Paulo
Marília Gabriela aprecia beleza e modernidade de Israel
Israel promove seminário para jovens lideranças judaicas
Revista webMOSAICA aborda relação entre os judeus e as ideologias
Ciclo “SP: seus povos e suas músicas” homenageia os judeus




Dia da Imigração Judaica foi inspirado em mandamento bíblico, diz Itagiba


Marcelo Itagiba discursa na abertura da exposição sobre a imigração judaica, em São Paulo. Foto: Eliana Assumpção.



Claudio Lotteberg, Marcelo Itagiba, Ricardo Berkiensztat e Mauricio Serebrinic, em São Paulo. Foto: Eliana Assumpção.



Osias Wurman; Evelyn Milztajn, presidente da ARI; Claudio Lottenberg, Sarita Schaffel e Marcelo Itagiba, na cerimônia no Rio. Foto: Fierj.



Jarbas Milititsky (esq.) homenageia Ari Pargendler, em Porto Alegre. Foto: Firs.



Jarbas Milititsky (dir.) descerra retrato de Henry Chmelnitsky. Foto: Firs.









Jaques Wagner, junto a jovens da comunidade judaica carioca, no ORT-Rio. Foto: Leonardo Goldfarb.



Panorama do auditório do ORT, durante palestra de Jaques Wagner. Foto: Leonardo Goldfarb.


A partir da esquerda: Suzana Wurman, Jaques Wagner, Osias Wurman e Sarita Schaffel. Foto: Leonardo Goldfarb.




Natan Sharansky (dir.) fala na Fisesp, acompanhado pelo vice-presidente executivo da entidade, Ricardo Berkiensztat. Foto: Fisesp.



Panorama da reunião com Sharansky na Fisesp. Foto: Fisesp.











A partir da esquerda: Hagai Mei-Zahav, Bruno Laskowsky e Ilan Sztulman. Foto: Unibes.





Marília Gabriela em Haifa. Foto: Divulgação.













Indicação de textos

Vale do Silício do Oriente Médio floresce em Israel, na Folha de S. Paulo.

Em Israel, regulação cria incentivo para novas empresas, na Folha de S. Paulo.

David Harris: ‘Estou satisfeito em ver que o Brasil está mudando sua atitude com o Irã’”, na revista Época.

Católicos e Israel: uma questão de valores”, por George Weigel, no site Israel na Web.

What if Arabs had recognized the State of Israel in 1948?”, no site Arab News.

Perlov só chegará aos 120 na nossa lembrança”, por Luiz Carlos Merten, em O Estado de S. Paulo.

Jogador brasileiro convive com risco de guerra e serviço militar em Israel”, na Globo.com.

Como fazer mais com menos na saúde”, por Claudio Lottenberg, presidente da Conib e do Hospital Albert Einstein, no Valor Econômico.

Voltar ao topo.

A Conib não necessariamente endossa as opiniões externadas nos textos indicados.














Dia da Imigração Judaica foi inspirado em mandamento bíblico, diz Marcelo ItagibaMudanças no mundo árabe serão discutidas em convenção do CJL, em SP
Governador Jaques Wagner fala no Rio sobre a importância do judaísmo em sua formação política
Sharansky, presidente da Agência Judaica e antigo dissidente da URSS, encontra líderes judeus em SP José Goldemberg  e cientista israelense debaterão em SP sobre biocombústiveis
Walter Feldman analisa em livro relação entre São Paulo e o Brasil
Unibes recebe vista do cônsul de Israel em São Paulo
Marília Gabriela aprecia beleza e modernidade de Israel
Israel promove seminário para jovens lideranças judaicas
Revista webMOSAICA aborda relação entre os judeus e as ideologias
Ciclo “SP: seus povos e suas músicas” homenageia os judeusIndicação de textos


Ciclo “SP: seus povos e suas músicas” homenageia os judeus

O ciclo “São Paulo: seus povos e suas músicas”, da Biblioteca Mario de Andrade, em São Paulo, tem como objetivo difundir e valorizar a diversidade cultural que caracteriza a cidade e apresentar manifestações que os diferentes grupos de imigrantes têm produzido.

No dia 26 de março, os judeus serão os homenageados. Haverá palestras das professoras Maria Luiza Tucci Carneiro (História-USP) e Berta Waldman (Literatura Hebraica e Judaica -USP) e uma apresentação de música ashkenazita e sefaradita, com interpretação do Coral Shir Hasshirim da Hebraica-SP; do cantor litúrgico David Kullock; de Sylvia Lohn, como narradora; e de León Halegua, na direção musical e regência. A curadoria é de Anna Maria Kieffer.

A entrada é gratuita. O evento ocorrerá no auditório da Biblioteca Mário de Andrade, das 16 às 18 horas. Endereço: Rua da Consolação, 94.

Revista webMOSAICA aborda relação entre os judeus e as ideologias

Dedicada aos Estudos Judaicos nos diversos campos das ciências humanas, a revista webMOSAICA destaca em seu quarto número um dossiê com o tema “Os Judeus e as Ideologias”. A revista semestral também traz uma entrevista com a socióloga Helena Lewin sobre os impasses na socialização e educação judaicas.

A revista, publicada pelo Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, de Porto Alegre, com apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, está aceitando artigos para os próximos números. O prazo para entrega de textos com o tema “Educação para a Tolerância” é 30 de abril de 2011. Contato via webmosaica@hotmail.com.

Israel promove seminário para jovens lideranças judaicas

O Ministério das Relações Exteriores de Israel promoverá em julho próximo a 19ª edição do Seminário Diplomático para Jovens Lideranças, destinado a ativistas comunitários com idade entre 26 a 37 anos. O evento ocorrerá de 3 a 14 de  julho de 2011.

O seminário abordará temas como política externa, segurança e defesa de Israel, sociedade e cultura israelense, a relação entre Israel e a Diáspora, mídia, diplomacia pública, economia. Serão realizados encontros com personalidades de Israel, oficinas e passeios. As palestras serão proferidas em inglês.

O candidato deverá arcar com as passagens aéreas, ficando as despesas de alojamento, alimentação e transporte em Israel a cargo do Ministério das Relações Exteriores.

As inscrições devem ser feitas até 2 de maio de 2011. O formulário deve ser preenchido (junto com uma foto digitalizada), e enviado para a Embaixada de Israel, em Brasília, via dcm-sec@brasilia.mfa.gov.il. Não foi fixado um limite de vagas para brasileiros. A seleção será feita em Israel.


Marília Gabriela aprecia beleza e modernidade de Israel

A jornalista Marília Gabriela passou recentemente férias em Israel, em uma estadia de pouco mais de uma semana. Ela se disse encantada pela beleza e modernidade do país.

Em Jerusalém, ficou emocionada na visita ao Yad Vashem [Museu do Holocausto]. A história do educador Janusz Korczak tocou-a especialmente. Presenciou o serviço religioso de Shabat no Muro das Lamentações, visitou o Museu de Israel - onde estão expostos os pergaminhos do Mar Morto -, conheceu a obra da artista plástica israelense Sigalit Landau.

Marília visitou Tel Aviv, Haifa, Tzfat, Akko, Cesaréia, Massada e o Rio Jordão, entre outros pontos. Ela apreciou um show do grupo israelense Mayumana, que combina elementos de percussão, música, ginástica, teatro e dança. O nome do grupo tem origem na palavra hebraica meyumanut, que significa “destreza, habilidade”.

A jornalista, que foi acompanhada por Silvia Perlov, assessora de imprensa da Conib, encontrou a embaixadora do Brasil, Maria Elisa Berenguer; e os jornalistas Ari Peixoto e Kathia Mello, da Rede Globo.


Unibes recebe visita do cônsul de Israel em São Paulo

No dia 18 de março, o cônsul-geral de Israel em São Paulo, Ilan Sztulman, e o vice-cônsul Hagai Mei-Zahav, visitaram a Unibes, entidade assistencial que se tornou referência dentro do Terceiro Setor no Brasil.

 “A organização, originalmente judaica, hoje possui programas que auxiliam não apenas famílias judias e vítimas do Holocausto, como também a comunidade maior”, declarou seu presidente Bruno Laskowsky.

“A Unibes concretiza o conceito judaico de Tikun Olam, que significa melhorar o mundo”, afirmou Sztulman.

Walter Feldman analisa em livro relação entre São Paulo e o Brasil

São Paulo ficou rico à custa do empobrecimento do Brasil? Esta questão é a base do livro “São Paulo, Brasil: discutindo a relação”, de Walter Feldman, que será lançado dia 28 de março, em São Paulo.

Feldman, atual secretário municipal de Esportes e Lazer de São Paulo, foi vereador, deputado estadual, deputado federal, chefe da Casa Civil do governo Mario Covas e secretário das Subprefeituras na gestão de José Serra.

O livro será lançado na Livraria da Vila, localizada à Alameda Lorena, 1731, das 19 às 22 horas.

Goldemberg  e cientista israelense debaterão em SP sobre biocombústiveis

Um debate com o atualíssimo tema  “O desafio energético – biocombustíveis na perspectiva de Israel e do Brasil” reunirá na Hebraica-SP, no dia 31 de março, José Goldemberg, ex-ministro de Ciência e Tecnologia e  ex-secretário estadual de Meio Ambiente, e o professor David Cahen, chefe do Departamento de Energia Alternativa do Instituto Weizmann de Ciências, de Israel.

David Cahen atua em vários comitês nacionais e internacionais envolvidos com ciência e educação e como membro do conselho consultivo científico de empresas da área de energia. José Goldemberg é doutor em ciências físicas pela USP, universidade da qual foi reitor de 1986 a 1990. Como professor ou pesquisador, esteve nas universidades de Paris, Princeton, Stanford e Toronto.

O debate, aberto ao público e gratuito, ocorrerá às 20 horas, no Teatro Anne Frank, localizado à Rua Hungria, 1000. A palestra do professor David Cahen será ministrada em inglês, sem tradução. Inscrições devem ser feitas via weizmann.br@gmail.com (envie nome completo e RG). O evento é promovido pela Associação dos Amigos do Instituto Weizmann do Brasil, em parceria com a Hebraica.


Sharansky, presidente da Agência Judaica, encontra líderes judeus em SP

Natan Sharansky foi um símbolo da dissidência soviética e o primeiro preso político libertado por Mikhail Gorbachev, em 1986, ano em que imigrou para Israel. De 2003 a 2005, foi ministro de Assuntos da Diáspora do governo israelense. Atualmente, é presidente da Agência Judaica para Israel.

A Agência Judaica busca facilitar a ida e a absorção de imigrantes em Israel e promove a educação judaica sionista em todo o mundo. Atua em 80 países.

Sharansky está em São Paulo, para encontros com lideranças judaicas e diplomatas israelenses.

Na terça-feira, 22 de março, ele se reuniu com o embaixador de Israel, Giora Becher; com o cônsul-geral de Israel em São Paulo, Ilan Sztulman; e com representantes da Agência Judaica no Brasil.

Nesta quarta, se reuniu com líderes de várias entidades judaicas em São Paulo, na sede da Federação Israelita do Estado de São Paulo, visitou o Hospital Israelita Albert Einstein, o Colégio Iavne, falou aos jovens do movimento juvenil Netzah, e encontrou pessoas que pretendem imigrar para Israel.


Jaques Wagner fala a jovens sobre a base judaica de sua formação política

O governador da Bahia Jaques Wagner participou em 21 de março, no Rio de Janeiro, de um encontro com jovens da comunidade judaica. Ele falou sobre a influência de sua formação judaica em sua trajetória política e da importância da participação dos jovens na vida comunitária e na sociedade brasileira.

O evento, promovido pela Federação Israelita (Fierj) no Instituto de Tecnologia ORT, contou com a presença de jovens de escolas judaicas e movimentos juvenis; da secretária municipal de Educação, Claudia Costin; do secretário estadual do Meio Ambiente, Carlos Minc; do cônsul-honorário de Israel no Rio de Janeiro, Osias Wurman; e de Sarita Schaffel, presidente da Fierj.

O governador descerrou uma placa em sua homenagem e recebeu de Sarita Schaffel a escultura de um chai, palavra em hebraico que significa “vida”.

Mudanças no mundo árabe serão discutidas em convenção do CJL, em SP

O novo desenho político do Oriente Médio, o reconhecimento de um Estado palestino, a situação da comunidade judaica da Venezuela estão os principais temas que serão debatidos na convenção anual do Congresso Judaico Latino-Americano (CJL), que ocorrerá nos dias 27 e 28 de março, em São Paulo.

O CJL, presidido pelo brasileiro Jack Terpins, é o órgão que representa as comunidades judaicas da América Latina. Terpins é ex-presidente da Conib.

O evento terá a presença de Ronald Lauder, presidente do Congresso Judaico Mundial, e de lideranças judaicas de vários países da América Latina e de Israel. Também participarão jovens membros do Programa de Novas Gerações da entidade, cujo intuito é preparar novos líderes.

Ronald Lauder foi embaixador dos EUA na Áustria, na década de 1980. Em 1987, criou a Fundação Ronald S. Lauder, que visa revitalizar a vida judaica na Europa Oriental, sobretudo em comunidades devastadas pelo Holocausto. A fundação apóia 37 escolas judaicas, acampamentos e centros comunitários na Áustria, Bielo-Rússia, Bulgária, Eslováquia, República Tcheca, Alemanha, Hungria, Polônia, Romênia e Ucrânia.



“Meu nome é Marcelo Zaturansky Itagiba. Tenho origem judaica. O quinto mandamento bíblico - “Honrarás teu pai e tua mãe” - foi minha inspiração para criar o Dia Nacional da Imigração Judaica”, declarou o ex-deputado federal na cerimônia de abertura da exposição “Imigração Judaica – Cronologia e Origens”, na noite de 19 de março na Hebraica - SP.

A exibição marcou na capital paulista o segundo ano em que a data - criada por projeto de lei de Itagiba e sancionada em 2009, pelo então presidente em exercício José Alencar - é comemorada.

“O número 18, em hebraico, corresponde à palavra chai (vida). Em 18 de março de 2002, foi reinaugurada no Recife a Sinagoga Kahal Kadosh Zur Israel (Santa Comunidade Rochedo de Israel), a primeira das Américas. Assim, não haveria data mais apropriada para uma que lei representa o reconhecimento do povo brasileiro à contribuição judaica ao País”, afirmou Itagiba.

Claudio Lottenberg, presidente da Conib, definiu o ex-deputado como “nosso legitimo representante, destemido, que assumiu papéis que nenhum judeu assumiu”.

Lottenberg lembrou a multifacetada participação judaica na sociedade brasileira, sempre caracterizada por sua “solidariedade e espírito público”. Ele citou ações humanitárias da comunidade, como o projeto Itinga, que promove o desenvolvimento do setor de saúde no vale do Jequitinhonha, Minas Gerais; o auxílio no combate à dengue, no Rio de Janeiro; a missão enviada ao Haiti, pós-terremoto. “O 18 de março espelha nossa identidade e documenta nossa contribuição”, reiterou.

Ricardo Berkiensztat, vice-presidente executivo da Federação Israelita do Estado de São Paulo, afirmou que a data homenageia todos os imigrantes deste “caleidoscópio étnico” que é o Brasil. Mauricio Serebrinic, presidente do Arquivo Histórico Judaico Brasileiro (AHJB), que organizou a exposição, lembrou o discurso de Dilma Rousseff na solenidade do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, em Porto Alegre: ‘O dever de memória não deve se confundir com a passividade da simples lembrança. Ele expressa a firme determinação de impedir que a intolerância e a injustiça se banalizem no caminho da humanidade. A memória é a arma humana para impedir a repetição da barbárie’. Serebrinic ressaltou o cuidado com que é tratado no AHJB o rico acervo da comunidade.

Sandra Rejwan, representante do partido israelense Likud para a América Latina, também esteve presente.

Em Porto Alegre, no dia 18 de março, foi organizada pela Federação Israelita do Rio Grande do Sul (Firs) uma homenagem ao ministro Ari Pargendler, presidente do Superior Tribunal de Justiça, na Sinagoga Centro Israelita Porto Alegrense, e a Henry Chmelnitsky, ex-presidente da Firs, na sede da entidade.

Pargendler é o primeiro presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de origem judaica. "Sou avesso a elogios. Só aceitei essa homenagem em razão do significado que é ter pela primeira vez um judeu exercendo em nosso país o cargo de presidente do STJ, e porque tem a ver com a nossa história," declarou.

O anfitrião do evento, Jarbas Milititsky, presidente da Firs, ressaltou que a busca constante pela justiça é um dever de todos e o judaísmo é a prática da liberdade. "Ter um dos nossos filhos representando nossos valores nos enche de orgulho e recompensa," disse. Para o presidente da Firs, a trajetória de Ari Pargendler dignifica a comunidade judaica, a sociedade gaúcha e brasileira.

Entre os convidados em Porto Alegre, o prefeito José Fortunati; o presidente da Assembléia Legislativa Estadual, Adão Villaverde; a procuradora-geral de Justiça, Simone Mariano da Rocha; a defensora pública-geral do Rio Grande do Sul, Jussara Acosta.

Mais cedo, foi descerrado na sede da Firs um retrato de Henry Chmelnitsky, que passa a fazer parte da galeria de ex-presidentes da instituição. Jarbas Milititsky salientou as grandes qualidades e traços pessoais de Chmelnitsky, que contribuíram para um grande avanço da entidade e da comunidade judaica durante sua gestão. Chmelnitsky é vice-presidente da Conib.

No Rio de Janeiro, a Federação Israelita (Fierj) e a Associação Religiosa Israelita (ARI) fizeram uma cerimônia especial de Shabat, no dia 18, com a presença de Marcelo Itagiba; Claudio Lottenberg; Osias Wurman, cônsul-honorário de Israel no Rio de Janeiro; e Sarita Schaffel, presidente da Fierj.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Gostamos muito de sua visita. Obrigado pela sua mensagem!