O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

sábado, 15 de dezembro de 2018

Encerrar para Recomeçar

Como se forma uma identidade e uma liderança? Como enfrentar desafios, mantendo a esperança e a integridade? O macro repete o micro? Na última parasha do livro de Gênesis, você encontra chaves para iluminar estas questões e descobrir como o judaísmo se formou e atravessou milênios. Venha conhecer e refletir sobre a parasha Vayechi, neste domingo, dia 16, às 11:00, na AIC e recarregar suas energias como parte deste universo maravilhoso. É o encerramento das atividades do ano e o inicio para que você se prepare para 2019/5779! Divulgue. Compartilhe. Shabat Shalom!





https://youtu.be/jfSNxVqprvM


segunda-feira, 19 de novembro de 2018

O que será que será


O que será que aconteceu? O que acontecerá? Confira  aqui como foram os últimos eventos e a programação para este mês e o próximo. Teve palestra, teve filme. Vamos ter shabat musical, estudo da parasha, curso de Introdução ao judaísmo, eleições. Divulgue, compartilhe e seja um seguidor da AIC.
Shavua Tov!

O que será...
23 de novembro, 19:30 - SHABAT MUSICAL com o famoso chazan Luis Prist.  Um encontro para confraternizar, congregar e elevar nossa espiritualidade. É um Shabat especial, onde se reflete sobre o reencontro de dois irmãos – Esaú e Jacó – que estavam separados e distantes pelo ódio. Como superaram suas diferenças? Como se reencontraram e fizeram as pazes? Que estratégias foram usadas para reiniciar o diálogo? Venha descobrir as respostas! Traga sua especialidade culinária e venha celebrar com a AIC este Shabat emocionante.

23 de novembro, 19:30 – Eleições na AIC, um pouquinho antes da cerimônia de Shabat.

24 de novembro, 10:00 – Curso Introdução ao Judaísmo Módulos 1 e 2.  Torá: as mitzvot. Principais Brachot.

24 de novembro, 13:00 – Estudando a parasha.  A Saga de José.


9 de dezembro -  horário a definir. Chanuka.

O que foi...
DIREITOS HUMANOS E JUDAÍSMO – Em celebração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a professora Ethel Scliar Cabral participou de evento ecumênico com a presença do Sheikh Amim Alkaran (islamismo), Sacerdotisa Kátia Regina Luz (umbanda), Pastor Renatus Porath (Luterana), Padre Vilson Groh (Igreja Católica Apostólica Romana) e Frei Evandro A. de Souza, Pároco da Paróquia Santíssima Trindade, onde realizou-se o evento. Com auditório lotado, o encontro também marcou o Dia Internacional d Tolerância (16 de novembro). A professora Ethel Scliar apresentou as relações históricas que ligam de maneira  indiscutível o judaísmo à Declaração,  a qual foi proclamada pela ONU em 10 de dezembro de 1948. Também destacou aspectos éticos
presentes no documento e a incorporação de conceitos transnacionais e globais, bem como a abrangência de diferentes gerações de direitos (especialmente as três primeiras gerações) que são abordados pela Torá e pela Halacha. Ao final do encontro, os participantes da mesa firmaram compromisso de elaborar documento a ser levado às autoridades públicas com recomendações de práticas para a defesa dos direitos humanos especialmente junto às minorias, populações em risco e na formação das novas gerações.


ESTRELA DE DAVID NO CRUZEIRO DO SULNo dia 13 de novembro, na AIC, concorrido evento que contou com palestra de Israel Blajberg , lançamento de seu livro e exibição do documentário produzido por Daniel Mata Roque. Na palestra, Israel Blajberg  abordou a  história dos judeus brasileiros que serviram às Forças Armadas, desde a chegada dos primeiros marinheiros cristão-novos com a frota do Almirante Pedro Alvares Cabral em 1500, até os nossos dias, com as Forças de Paz do Brasil no Haiti.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Eleições, Chanuka e muito mais!


O ano mal começou e já estamos cheio de atividades! Tem filme, tem palestra e lançamento de livro, tem Shabat, tem aula, tem Chanuka e tem eleições! Confira tudo isso e muito mais agora em novembro e dezembro. Anote e prestigie!
13 de novembro

ESTRELA DE DAVID NO CRUZEIRO DO SUL: cristãos-novos e judeus nas forças armas portuguesas, holandesas e brasileiras, de Cabral ao Haiti.  Palestra com exibição de documentário e lançamento de livro. O livro e o documentário tratam da memória dos brasileiros judeus que serviram às Forças Armadas, desde a chegada dos primeiros marinheiros cristão-novos com a frota do Almirante Pedro Alvares Cabral em 1500, até os nossos dias, com as Forças de Paz do Brasil no Haiti. Passa pelos Bandeirantes, militares do Império, Guarda Nacional, os que deram a vida pelo Brasil e aqueles condecorados em operações de guerra pela Marinha, FEB – Força Expedicionária Brasileira e Aeronáutica. Entre outras aventuras e curiosidades descobertas pelo autor, encontra-se a de que foi no Brasil que lutou a primeira unidade de combate israelita formada após o início da Diáspora de 70 DC.  A  unidade foi constituída por soldados das tropas holandesas, que falavam português e estiveram no Recife de 1630-1654 sob a bandeira da Casa de Orange e Nassau. A história, exaustivamente pesquisada pelo autor, rendeu um filme documentário, que também será exibido na AIC.
Conheça mais sobre o autor aqui.
SERVIÇO
O quê: Palestra, exibição de documentário e lançamento de livro. Coquetel.
Quando: dia 13 de novembro
Horário: 20:00
Onde: AIC



SHABAT – (na imagem, Jacó e o Anjo, Rembrandt, 1650) Nosso tradicional Shabat musical, com o chazan Luis Prist, ocorrerá no dia 23 de novembro. Encontro da comunidade, para confraternizar, congregar e elevar nossa espiritualidade. O Shabat especial, da famosa história do reencontro de dois irmãos – Esaú e Jacó – que estavam separados e distantes pelo ódio. Como superaram suas diferenças? Como se reencontraram e fizeram as pazes? Que estratégias foram usadas para reiniciar o diálogo? É na parasha Vayishlach, também, que Jacó enfrenta o desconhecido e prevalece, ganhando seu novo nome: Israel. Venha celebrar com a AIC este Shabat emocionante.
SERVIÇO - Shabat
Quando: dia 23 de novembro
Horário: 19:30
Onde: AIC

 

INTRODUÇÃO AO JUDAÍSMO – O curso Introdução ao Judaísmo prossegue, com os Módulos 1 e 2, para alunos já matriculados. Novas turmas em 2019. As aulas ocorrem neste dia 24 de novembro, às 10:00, na AIC.

ESTUDO DA PARASHA – Mensalmente, a AIC promove um debate orientado sobre a parasha da semana. No  encontro do mês de novembro será analisada a parasha em que se inicia a saga de José: seus primeiros sonhos, as relações com seus irmãos, sua vida no Egito e sua prisão. É a formação de um líder, que atravessa altos e baixos, que é perseguido e caluniado. Como ele enfrenta tais desafios? O que temos a aprender com José? Venha debater esta parasha fascinante, dia 24 de novembro, às 13:00, na AIC.

ELEIÇÕES – O mandato da atual diretor chega ao fim e o processo eleitoral na AIC já começou. As inscrições para formação de chapas estão abertas e a Assembleia Geral Ordinária para Eleição ocorrerá no dia  9 de dezembro de 2018, na AIC.
Faça sua inscrição ou indicações aqui.


CHANUKA – Celebraremos a Festa das Luzes  no dia 09 de dezembro, com muita alegria e surpresas! Save the date!

AGENDA

PALESTRAS
Direitos Humanos e Judaísmo
Com Ethel Scliar Cabral. A palestra ocorrerá durante a celebração aos 70 anos da Proclamação da Declaração dos Direitos humanos, no Encontro Inter-religioso a se realizar na Paróquia da Santíssima Trindade.
O quê: Encontro Inter-Religioso. Palestra. Direitos Humanos e Judaísmo, com Ethel Scliar Cabral.
Quando: 13 de novembro de 2018, 19:00
Onde: Paróquia da Santíssima Trindade, Praça Santos Dumont, 94, Trindade, Florianópolis.

Era dos Descobrimentos - Judeus e Cristãos-Novos na Marinha de Portugal
Com Israel Blajberg. A palestra será proferida na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina,  EAMSC, durante a XXII Convenção Nacional Soamar Brasil.
O quê: Convenção SOAMAR. Palestra sobre judeus e cristãos novos e exibição de documentário. Com  Israel Blajberg.
Quando: 15 de novembro de 2018, 9:00
Onde: Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina -  EAMSC
Av. Marinheiro Max Schramm, 3028 - Jardim Atlântico, Florianópolis.

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Judeus em Espiritismo e Umbanda

HOJE, NO CCE, UFSC, SALA HASSIS, 13:30- Judeus em Espiritismo e Umbanda
Apresentação multimídia que examina a interação entre as culturas judaica e brasileira por meio das lentes do Espiritismo e Umbanda e as atitudes em desenvolvimento dos judeus brasileiros para com essas religiões, e que já foi exibida em Nova Iorque.
Espíritos judeus de rebeldes, sábios e prostitutas têm seu lugar particular na mitologia da Umbanda. Nela podem ser localizados os rebeldes judeus que recusaram a opressão das religiões dominantes, os rabinos que invocavam forças místicas da Cabala e as prostitutas judias polonesas nas ofertas de conselhos sobre assuntos amorosos em iídiche. Cada um desses personagens pode ser atribuído a um contexto histórico específico de imigração judaica para o Brasil: dos criptojudeus portugueses dos séculos XVI e XVII; trabalhadores do ciclo da borracha - judeus marroquinos do final do século XIX, e os judeus do leste europeu do século XX. A apresentação incluirá trechos da filmagem de cerimônias da Umbanda. Mais informações sobre o pesquisador russo americano Alex Minkin no link. Divulgue. Compartilhe. Prestigie.

QUEM É ALEX MINKIN
Alex Minkin  pesquisa sobre a cultura brasileira desde 1996. Ele é o fundador da Ticún Brasil (http://ticunbrasil.com), uma organização não governamental que implementa projetos educacionais, sociais e de arte no Rio de Janeiro, bem como eventos da cultura brasileira em Nova York, desde 2008. Ele lecionou sobre a cultura brasileira na Brazilian Endowment for the Arts e Mid Manhattan/Queens Library e publicou artigos em Sounds and Colours e Jewish Currents. Originalmente de Moscou, Alex estudou no Instituto da Língua Portuguesa em Nova York. Ele também dirige o projeto musical Extended Techniques (https://extendedtechniques.com), dedicado a músicas sub-exploradas do jazz e música clássica contemporânea. Alex está atualmente trabalhando no livro “Seven Waves of Umbanda”, que traça as origens da religião e sua evolução histórica, e apresenta também uma visão geral dos rituais, festas, folclore, música e o papel que a Umbanda desempenha na cultura contemporânea brasileira e na sociedade. 

SERVIÇO
O quê: Apresentação multimidia - Judeus em Espiritismo e Umbanda
Quando: 11 de outubro de 2018
Horário: 13:30
Onde: CCE - Centro de Comunicação e Expressão, UFSC, Florianópolis
Informações: https://www.facebook.com/events/166315184289699/
 

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Dois eventos imperdíveis

Confira dois eventos únicos, esta semana, em Florianópolis. Divulgue. Compartilhe. Prestigie.
HOJE, dia 10 de outubro, 20:00, na AIC
Bnei Anussim, literalmente, "filho dos forçados", ou seja, daqueles que, durante a Inquisição, foram obrigados a renegar sua fé.
Muitos fugiram e seguiram nas rotas dos grandes descobrimentos, dando nos costados brasileiros.
Aqui deixaram marcas e tradições, perpetuadas de geração em geração.
Hoje, pesquisadores se dedicam a investigar  as trajetórias destes judeus - alguns assimilados totalmente, outros que continuaram praticando o judaísmo como criptojudeus - escondidos, de maneira disfarçada. Os pesquisadores do Grupo de Estudos GPDAS, da UFS, estarão especialmente em Florianópolis para debater este assunto e lançar dois livros: Nefesh Peregrina: Transmigrações e rotas da Diáspora Judaica”, organizado por Marcos Silva e “A morte e o morrer no Judaísmo”, de Marjones Pinheiro. Hoje, na AIC, 20:00. Com certificado.


AMANHÃ, dia 11 de outubro, 13:30, no CCE, sala Hassis, UFSC
Quais as interpolações entre umbanda, espiritismo e judaísmo? Símbolos, rituais e cosmovisão são analisados por Alex Minkin, russo americano, em uma apresentação multimídia que já percorreu Nova Iorque. São personagens específicos de imigração judaica para o Brasil: dos judeus criptos portugueses dos séculos XVI e XVII; trabalhadores do ciclo da borracha - judeus marroquinos do final do século XIX e os judeus do leste europeu do século XX que são investigados pelo pesquisador.. A apresentação incluirá trechos da filmagem de cerimônias da Umbanda. Alex Minkin estudou na Universidade de Yeshiva e no Instituto da Língua Portuguesa em Nova York. Ele também dirige o projeto musical Extended Techniques (https://extendedtechniques.com), dedicado a músicas sub-exploradas do jazz e música clássica contemporânea. Alex está atualmente trabalhando no livro “Seven Waves of Umbanda”, que traça as origens da religião e sua evolução histórica, e apresenta também uma visão geral dos rituais, festas, folclore, música e o papel que a Umbanda desempenha na cultura contemporânea brasileira e na sociedade. Amanhã, dia 11 de outubro, 13:30, no CCE, sala Hassis, UFSC.Mais informações sobre o evento aqui.



segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Criptojudeus e anussim

Quem eram os criptojudeus? Quem são os anussim? Que hábitos, costumes e tradições destes judeus descendentes dos chamados cristãos novos ou dos forçados (pejorativamente também chamados de marranos) chegaram até nós?
Venha conhecer um pouco mais desta fascinante trajet oria na palestra, com lançamento de dois livros fundamentais, que a AIC promoverá neste dia 10 de outubro de 2018, na própria entidade, às 20:00. Divulgue. Compartilhe. Prestigie.


CRIPTOJUDEUS E BNEI ANUSSIM: a rota dos sefarditas pela América Portuguesa

O Grupo de Pesquisa "Diáspora Atlântica dos Sefarditas", GPDAS, da UFS e a AIC tem a honra de convidá-lo para palestra e lançamento de livro, com coquetel.
PALESTRA: Com os professores Marcos Silva, Marjones Pinheiro e Priscila da Silva Góes, que debaterão as raízes judaicas pesquisadas  na população brasileira, inclusive os relacionados com os ritos de morte e os processos inquisitoriais.
LANÇAMENTO DE LIVRO: após a palestra e o debate, serão lançados os livros
“Nefesh Peregrina: Transmigrações e rotas da Diáspora Judaica”, organizado por Marcos Silva e “A morte e o morrer no Judaísmo”, de Marjones Pinheiro.
Onde: AIC, Bairro Agronômica, Florianópolis
Quando:  10 de outubro, 20:00
Certificado para os participantes.
Inscrições:

domingo, 30 de setembro de 2018

Last Call!


No momento de embarcar  rumo a um novo objetivo, um novo destino, você recebe vários avisos. Até que finalmente escuta, ressoando pelo espaço, aquela voz que anuncia: Last call! Última chamada!
E você corre, para não perder a oportunidade...
Sucot, a Festa das Cabanas, ou a Festa da Alegria, é esta última chamada. O último dia é chamado de Hoshana Rabá – é aqui, neste momento, que de fato os Livros são selados. E para marcar isto, você tem mais uma ooportunidade de realizar a tradição de Tashlich – jogar farelos em um rio, água corrente, simbolizando a renovação.
Ela faz parte do Ciclo das Grandes Celebrações, marcadas por Rosh Hashana, Iom Kipur e, finalmente, Sucot, antecedendo Simchat Torá.
Sucot traz vários aspectos únicos e interessantes, pois possui uma conotação física e outra metafísica.
As mitzvot que precisam ser cumpridas são bem conhecidas:
a)    construir uma cabana  frágil (a fragilidade é representada pelo telhado, ou cobertura, que deve ser folhas ou galhos, pois as paredes podem ser de qualquer material) e nela viver durante 7 dias com apenas o que é necessário para aquele dia,
b)   realizar a benção das 4 espécies (representando a unidade do povo judeu em seus diferentes aspectos e também o corpo humano),
c)    Ficar alegre.
Este último mandamento é bem intrigante. É possível ordenar alguém a ficar alegre? Não comer fermento, realizar tsedaká, não matar ou roubar , colocar mezuzá ou tefilin – tudo isso são ações, que podem ser realizadas ou não. Mas ficar alegre? E se você está triste? E o que significa alegria, para você?
É neste momento que entramos no segundo nível de Sucot, para além da lembrança material de que habitamos em tendas no deserto, ou que precisamos nos desprender dos bens materiais para nos elevar-nos espiritualmente. Sucot e um “passo a passo” para a alegria.
É neste momento que entendemos a sucá como um símbolo das nuvens gloriosas e os movimentos realizados com as quatro espécies como uma referência às águas de cima e de baixo, que aparecem em Gênesis – leitura que logo mais estaremos fazendo.
No dia de hoje, sua última oportunidade – Last call! – antes do reinício do ano, realiza sua teshuva, sua reconciliação com seu propósito de vida: um bom motivo para celebrar Sucot e alegrar-se!
Chag Sucot Sameach!

SERVIÇO
O que: SUCOT
Onde: AIC
Quando: Dia 30 de setembro
Horário:
Crianças - Das 14:00 às 16:00 para crianças e jovens
Adultos - Das 16:00 em diante adultos são bem-vindos!

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Iom Kipur

YOM KIPUR 18 - 19 de setembro A AIC ,como tem feito ao longo de vários anos, estará aberta para judeus que desejem fazer suas orações especiais desta data, no dia 18 a partir das 19h (destaque para o Kol Nidrei), e a partir das 13h do dia 19, quando haverá a reza do Izkor (recordação da passagem dos entes queridos e também dos mártires e heróis do povo judeu, soldados de Israel inclusive), para a qual pede-se a presença do maior número de pessoas, pois é necessário haver Minian (quorum mínimo de 10 pessoas) para dar pleno sentido a estas orações.
A partir do Izkor, é desejável que as pessoas permaneçam no local, pois há uma intensificação de rezas e preces especiais para o Yom Kipur.
Ao longo da tarde do dia 19, uma importante passagem integrante da tradição da tarde do dia de Yom Kipur é a Maftir Yonah, a história de Jonas, ou conforme é conhecida por muita gente, "Jonas e a baleia" - embora no original hebraico Jonas seja engolido por um peixe muito grande....
Haverá um aprofundamento sobre este tema, passagem densa e com muitos ensinamentos, a partir de reflexões  trazidas para discussão em grupo, a partir de 15h.
Um pouco depois de escurecer, o toque de Shofar marcará o final do Yom Kipur, e haverá a quebra do jejum, para o que pedimos a colaboração dos presentes trazendo comidas e bebidas.
Espera-se que as pessoas, independentemente de se considerarem mais ou menos "religiosas",percebam a profundidade deste dia santificado e compareçam, para juntos vivenciar nosso espírito fraternal e comunitário.
Que possamos todos termos uma boa sentença para este novo ano - Gmar Chatimá Tová!!
ENDEREÇO
AIC: R. Antonio Eleuterio Vieira, n. 10, Agronomica.
Dica: Travessa da R. Rui Barbosa, na altura da Escola Padre Anchieta. Primeira casa da rua, na esquina tem um predio.
Rua estreita. Recomendamos estacionar uma rua antes ou uma depois.

domingo, 9 de setembro de 2018

Rosh Hashana 5779 - Ano Novo Judaico


Rosh Hashaná é a "Cabeça do Ano", o início de um ano novo no calendário judaico. Não estamos comemorando a criação do mundo, mas a criação (simbólica) do ser humano no dia primeiro do mês de Tishrei. A contagem bíblica é simbólica e refere-se ao tempo da consciência humana assim definida pelos sábios do Talmud.
Tishrei é o sétimo mês do calendário judaico e não o primeiro. O sétimo mês tem ligação com o sétimo dia, o Shabat, a contribuição judaica que simboliza a liberdade do ser humano, que deixa de ser escravo do tempo e do trabalho, separando os momentos para valorizar tanto o material (dias comuns) quanto o espiritual (shabat).
O primeiro mês do calendário judaico é Nissan, o mês de Pessach, da liberdade e da criação de uma nação (outro Ano Novo celebrado no calendário judaico).
De hoje a noite até Iom Kipur (Dia do Perdão) estamos vivendo os chamados "Dias Intensos" (Iamim Noraim), período para reforçar os três "Ts" do judaísmo: Teshuvá, Tefilá, Tsedaká.
Vivemos um processo chamado Teshuvá - o retorno à sua essência, que se perde na correria do dia a dia. Os "dias intensos" são dias de rever trilhas e caminhos, de reescrever mais um capitulo no Livro da Vida. Este despertar, que nos tira da rotina do dia-a-dia é marcado pelo toque do Shofar, que nos chma e nos "acorda" para aquilo que é de fato importante. Pense nisto: o que é mesmo importante para você? Ter ou ser?
Junto com a Teshuvá (o retorno), a Tefilá (preces) e a Tzedacá (justiça social) são as 3 formas de você reafirmar seu desejo de ser inscrito para um ano de saúde e felicidade, em um Livro elaborado a muitas mãos.

TRADIÇÕES

Florianópolis, que concentra um grande número de judeus descendentes de portugueses convertidos ao cristianismo de maneira forçada, tem, em suas tradições, muitos vestígios destes judeus, tradições estas que fazem parte do cerimonial de Rosh Hashaná e foram incorporadas às celebrações do Ano Novo Civil, tais como vestir-se de branco, esvaziar os farelos do bolso (jogando em algum rio ou mar), comer romã e outras frutas, etc. Existem outros hábitos, que persistem, e que indicam tal presença: não apontar para as estrelas, pois cria verrugas; cobrir os espelhos quando alguém morre; varrer a casa de fora para dentro, jogar um pouco de bebida para o "santo" antes de beber, e assim por diante. Todos estes hábitos estão relacionados com rituais judaicos, já bem estudados.
Na mesa do jantar de Rosh Hashana (confira o menu aqui) é costume comer maçã e mel, simbolizando o desejo de ter um ano doce e frutífero. O pão trançado (Chalá) é redondo, significando os ciclos sem fim, que sempre recomeçam, como o novo ano. Também come-se peixe, que sempre nada para frente e segue sua própria cabeça. Outra tradição é evitar temperos amargos, para que a amargura não se reflita no ano.
É costume terminar todas as mensagens desejando-se um Ano bom e doce, e que a pessoa seja inscrita no Livro da Vida.
Shaná Tová Umetuka!

SERVIÇO
Quando aparecer a primeira estrela de hoje, cerca de 110 mil judeus de todo país comemorarão a chegada do ano 5.779, pois é o anoitecer que marca o início de Rosh Hashaná, “cabeça do ano” em hebraico.
O quê: celebração do Ano Novo Judaico, Rosh Hashana 5779
Quando: 10 de setembro, 20:00
Convites e informações: financeiro@aic-sc.org.br

sábado, 25 de agosto de 2018

Bar e BAt Mitzvah, Hoje! 25 de agosto

Porque hoje é sábado...
O shabat é umas das maiores contribuições do ser humano para a humanidade: saber que somos livres, que não devemos ser escravos do tempo e do trabalho. Há um tempo para ficar com os amigos, estudar, celebrar. Há um tempo para cuidar da matéria e um tempo para cuidar do espírito. Cada sábado marca o reinício de um ciclo. E porque hoje é sábado, nossos jovens, André, Débora e Hector, celebram seu bar e bat mizvah - a cerimônia marcante que reforça este pensamento: Sou livre! Posso decidir. Posso escolher. E você? O que escolhe para sua vida? Junte-se a nós e emocione-se neste bar e bat mitzvah celebrado pelo Rabino Uri Lam, hoje, às 17:00, no Templo Ecumênico da UFSC. Traga sua doação para o Lar dos Velhos Irmão Joaquim. Os jovens estão cumprindo a sua missão. Faça parte! Hoje, dia 25 de agosto de 2017, às 17:00, no Templo Ecumênico da UFSC, Cidade universitária (entre a Reitoria e a Biblioteca Central, Rotatória principal).
 
 

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Shabat de Bar e Bat Mitzvah

Amanhã, dia 24 de agosto, tem Shabat de Bar e Bat Mitzvah! Às 19:00, no templo Ecumênico da UFSC. A cerimônia será conduzida pelo Rabino Uri Lam (desde jé nosso muito obrigado à Congreção Israelita Mineira), com a participação do chazan Luis Prist. A mitzvah escolhida pelos jovens depende de você tambem. Após visitar o Lar dos Velhos Irmão Joaquim, eles farão uma arrecadação em prol dos idosos - comidas, fralda geriátrica, material de limpeza. Venha se emocionar neste shabat e compartilhar o ingresso dos jovens na corrente do judaísmo! Até lá! E no sábado, também no Templo, a cerimônia de bar e bat, às 17:00 horas. Curta! Compartilhe!

terça-feira, 21 de agosto de 2018

NOTA DE FALECIMENTO



Faleceu hoje, dia 21 de agosto de 2018, às 6:00 horas, na casa de repouso onde se encontrava recolhida, em Florianópolis, a Professora Emérita pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Rosa Weingold Konder Z'L, uma das mais importantes linguistas aplicadas ao ensino do inglês, no Brasil, além de figura humana ímpar, cuja generosidade e integridade serão sempre lembradas.
A professora Rosa foi Livre Docente em Letras pela UFSC, assim como Professora Visitante da Universidade Federal do Ceará e da Universidade Federal Fluminense e Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em língua inglesa, durante muitos anos. Foi autora do Longmans English Dictionary for Portuguese Speakers, quase completando 30 impressões e uma das pioneiras na difusão, no Brasil, da teoria da Linguística Sistêmica de M.A.K. Halliday, através de cursos ministrados na Pós Graduação em Inglês da UFSC e em várias outras universidades brasileiras.
Viúva de Victor Marcio Konder Z'L, a professora Rosa foi presidente da Associação Israelita Catarinense, onde deixou sua marca e liderança, colaborando para fortalecer a entidade e a comunidade judaica do Estado de Santa Catarina. Rosa realizou um importante trabalho nas áreas cultural, acadêmica, institucional e politica, projetando a AIC nestes âmbitos durante sua gestão, o que pode ser observado em alguns registros fotográficos aqui postados para homenageá-la.
Deixa a prantearem sua ausência, além das centenas de alunos e incontáveis amigos, a dedicada filha Márcia Konder, netos e bisnetos. Que sua memória seja enaltecida.
Baruch Dayan HaEmet.

SERVIÇO 

Rosa Konder Z'L (1923 - 2018)

O velório será realizado dia 22/08/2018, quarta-feira, a partir das 8:00, e o enterro, às 16:00, no Cemitério da Paz, em Florianópolis:  Rod. José Carlos Daux, 2647, km 3, Bairro João Paulo.

          Condolências podem ser enviados para a família por Márcia Konder, filha:
R. Duarte Schutel, 61, apto. 801, Centro, CEP 88015-640, Florianópolis, SC.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Rosh Hashaná 5779

Nos reuniremos no dia 10 de setembro, às 20:00, para dar as boas vindas ao ano 5779. 
Teremos um serviço inspirador, acompanhado pela belíssima voz da chazanit Carla Knijnik, de Porto Alegre.
O menu estará delicioso, e você confere aqui.
Aguardamos você e sua família! 
Mais informações pelo e-mail: imprensa@aic-sc.org.br
Save the date!

sábado, 21 de julho de 2018

Neste sábado, dia 21 de julho, às 10:30, a Profa. Dra. Malka Shabtay, socióloga e antropóloga premiada, de renome internacional, estará na AIC onde realizará palestra contando sobre sua experiência, vivências e pesquisas sobre comunidades judaicas com perfis peculiares e pouco conhecidos, tais como os judeus etíopes, comunidades judaicas em situação de risco e a construção da identidade judaica. Oportunidade única, em inglês com tradução consecutiva.
SERVIÇO
O quê: Palestra - Comunidades Judaicas Peculiares ao Redor do Mundo
Quando: Dia 21 de julho, sábado, 10h:30
Onde: AIC


Sobre a Dra. Malka Shabtay


É israelense, graduada em Sociologia e Antropologia pela Universidade de Haifa, onde também fez seu mestrado. É PhD em Ciências do Comportamento pela Universidade de Ben Gurion. Atualmente trabalha no Departamento de Crianças e Jovens em Situação de Risco, no Ministério da Educação. Foi professora no Centro Acadêmico Ruppin pelo Programa de Integração e Imigração Etíope e lecionou Antropologia Aplicada na Faculdade Emek de Israel. Também foi professora de Antropologia e Sociologia na Universidade de Tel - Aviv no Programa de Solução e Mediação de Conflitos. Foi responsável pelo desenvolvimento de Estudos Judaicos em Tucson, Arizona e Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos da América. É consultora em vários projetos em Agências Judaicas. Foi condecorada e premiada pela Sociedade Israelense de Antropologia em decorrência de sua tese, defendida em 1985, sobre Imigração e absorção de crianças etíopes. Nesta área desenvolveu também trabalho junto aos imigrantes etíopes e a identidade judaica.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Comunidades Judaicas Peculiares

Neste sábado, dia 21 de julho, às 10:30, a Profa. Dra. Malka Shabtay, socióloga e antropóloga premiada, de renome internacional, estará na AIC onde  realizará palestra contando sobre sua experiência, vivências e pesquisas sobre comunidades judaicas com perfis peculiares e pouco conhecidos, tais como os judeus etíopes, comunidades judaicas em situação de risco e a construção da identidade judaica. Oportunidade única, em inglês com tradução consecutiva.

SERVIÇO
O quê: Palestra - Comunidades Judaicas Peculiares ao Redor do Mundo
Quando: Dia 21 de julho, sábado, 10h:30
Onde: AIC
Sobre a Dra. Malka Shabtay

É israelense, graduada em Sociologia e Antropologia pela Universidade de Haifa, onde também fez seu mestrado. É PhD em Ciências do Comportamento pela Universidade de Ben Gurion.  Atualmente trabalha no Departamento de Crianças e Jovens em Situação de Risco, no Ministério da Educação. Foi professora no Centro Acadêmico Ruppin pelo Programa de Integração e Imigração Etíope e lecionou Antropologia Aplicada na Faculdade Emek de Israel. Também foi professora de Antropologia e Sociologia na Universidade de Tel - Aviv no Programa de Solução e Mediação de Conflitos. Foi responsável pelo desenvolvimento de Estudos Judaicos em Tucson, Arizona e Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos da América. É consultora em vários projetos em Agências Judaicas. Foi condecorada e premiada pela Sociedade Israelense de Antropologia em decorrência de sua tese, defendida em 1985, sobre Imigração e absorção de crianças etíopes. Nesta área desenvolveu também trabalho junto aos imigrantes etíopes e a identidade judaica.