O que acontece na comunidade judaica de Santa Catarina passa por aqui. Ações, projetos, celebrações, cultura, espiritualidade e muito mais!

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Pessach em tempos de contenção

O seder é uma cerimônia tradicionalmente familiar: ela cria um elo entre as gerações – vovôs e vovós contando para seus netos o relato da saída dos judeus de Mitzraim (tradicionalmente traduzido por Egito, mas que significa lugar estreito, lugar onde você se sente confinado).
Hoje, em que vivemos confinados, mais do que nunca podemos reviver o significado da liberdade e repensar nossas vidas e prioridades: - Em que mundo queremos viver? O que realmente importa? Estamos isolados, mas não sozinhos. Pertencemos a uma mesma e única grande família – a humanidade – que habita neste lar chamado Planeta Terra.
Em nossa comunidade, geralmente celebramos todos juntos. Por isso, muitas pessoas não tem Hagada (o livro que orienta o passo a passo do Seder, que significa ordem) e agora que precisam preparar tudo, estão com muitas dúvidas!
Aqui, nos vamos disponibilizar:
1) Uma rápida explicação dos passos do seder,
2) Folhetos que possuem reflexões para você crescer espiritualmente nesta noite tão especial,
3) Links para você baixar uma hagada
4) Links para você acompanhar a cerimonia virtualmente, aprender a fazer matza e montar sua keará.

Passo a Passo para o Seder
Seder significa ORDEM. É constituído de uma sequência de ações, bênçãos e músicas para você viver hoje o significado. Importante não comer nada que fermente – o fermento simboliza o orgulho, uma pessoa “inchada”. Hoje vamos ficar mais contidos, centrados na essência, no que de fato é importante. Existem muitas explicações para cada símbolo e, a cada ano, descobrimos novos significados. E neste ano? O que representa liberdade para você? De que amarras precisa libertar-se?

O que você vai precisar:
1 – Keará: prato onde ficam os elementos simbólicos –
a) zeroa (osso tostado, eu substitui por um pedaço de gengibre), 
b) beitzá (ovo cozido, se não tiver, substitua por algo redondo, 
c) maror (ervas amargas – raiz forte, alface, cebola, rabanete, cebolinha, escarola, algum vegetal um pouco mais picante), 
d) karpás (também são ervas, para lembrar o que frutifica, geralmente se usam raízes: batatas, aipo, salsão), 
e) charosset – mistura de massa, nozes, vinho (ou suco de uva), canela e mel (para lembrar a argamassa que os judeus usavam na construção das pirâmides. Minha charosset foi toda, então vou usar doce de leite: o importante é a consistência mais pastosa e uma cor mais terrosa), 
f) chazeret (mais ervas amargas, pode usar qualquer uma daquelas usadas como maror).

Tornou-se uma prática colocar mais um elemento, inovador, na Keará, para continuar a tradição de despertar a curiosidade, provocar perguntas e promover a inclusão de novos elementos. A laranja, por exemplo, é colocada para lembrar a importância do papel das mulheres na narrativa de Pessach. Que elemento você pode colocar de diferente em sua keará? Ah! Pode usar qualquer prato para colocar os elementos!

2 – Matzot -pelo menos três folhas de matza. Tem o link para você fazer a sua (veja mais abaixo)! Apenas 18 minutos no máximo, e só precisa farinha, água, azeite e sal. Veja aqui a foto das matzot que fizemos para a equipe de logística! Não tem, não deu para fazer? Siombolicamente, utilize bolacha de água e sal. O importante é não ter fermento.

3 – Água com sal, que simboliza nossa travessia pelo mar e nossas lágrimas.

4 – Vinho ou suco de uva – simboliza o fruto do vinhedo, que nos traz alegria. A alegria de sermos livres. Nãpo conseguiu vinho nem suco de uva? Outro suco ou chá que represente, para você, a alegria e o reconhecimento da vida criada por deus e a liberdade. São tempos difíceis de se conseguir o que é tradicional: use sua criatividade! Foi assim que sobrevivemos durante milênios.

5 – Uma refeição festiva: prepare algo especial, com carinho e amor. Pode ser algo simples, mas coloque um temperinho extra que representa a união e a proximidade com os outros.

6 – Um brinquedo, um presente ou uma brincadeira para compartilhar com as crianças, se houver crianças em seu Seder.

7 – Hagadá– baixe uma de algum link, se não tiver uma em casa (veja abaixo). A hagadá traz as orações, reflexões e musicas, conforme o passo a passo a seguir. Não conseguiu uma hagadá? Tudo bem. Você pode usar suas próprias palavras para fazer uma reflexão, um agradecimento, um pedido de cura para um ente querido e para o mundo que está precisando tanto de harmonia.

8 - 3 cálices simbólicos: 1 com vinho, para o Profeta Eliahu, 1 com água, para a Profetisa Myriam e 1 terceiro, com vinho, especialmente para o seder deste ano, para Serach, neta de Jacó (conheça a história no caderno complementar que estamos disponibilizando!).

Passo a Passo:
Os passos são acompanhados de rezas e músicas lindas, que você encontra na Hagadá ou no link da Beth El (veja abaixo)
1 – Kadesh: Momento de santificar esta data tão especial. O primeiro cálice é servido.
2 – Urchatz: lavar as mãos, pois é importante purificar-se (mas não se faz a benção ainda).
3 – Karpas: come-se o karpas (batatas, aipo, salsão etc.) com sal. Na Antiguidade, só os homens livres comiam com sal. Vamos reconhecer nossas raízes e nossa alma livre.
4 – Iachatz: momento dividir uma matzá em duas partes de tamanhos diferentes: uma parte, a menor, simboliza a escravidão, outra, a maior, a liberdade. Todos somos sempre livres e escravos! A parte maior é enrolada em um pano, chama-se afikoman (sobremesa, em grego). Ela será escondida para as crianças depois a buscarem! Quando for encontrada, celebra-se com jogos e brinadeiras: pois encontrar a liberdade é um momento de muita alegria.
5- Maguid: é o relato da história, que responde às 4 perguntas clássicas: O que esta noite tem de diferente?, Por que comemos ervas amargas?, Por que molhamos as ervas duas vezes?, Por que comemos reclinados, confortavelmente? Você encontra uma versão do relato no link disponibilizado ao final deste passo a passo. O 2º. Cálice é servido.
6 – Rachtsá: Lavagem das mãos com a benção.
7 e 8 – Motsi Matsá: Benção do pão e da mitzvah de comer matzá.
9 – Maror: Comer maror, relembrando que fomos escravos e temos a obrigação de lutar contra qualquer tipo de opressão.
10 – Korech: fazer um “sanduiche” e matza, maror e charosset. Charosset é doce, pois mesmo na escrividão, temos sempre a esperança da douçura da liberdade.
11 – Shulchan Aruch: momento de celebrar-se com uma refeição especial.
12 – Tsafun: após a refeição, as crianças procuram o afikoman (o pedaço de matzá que foi escondido).
13 - Barech: graças pela refeição. 3º cálice de vinho. Abrem-se as portas para a chegada do Profeta Eliahu.
14 - Halel: cantam-se louvores e salmos. 4º. Cálice de vinho.
15 – Nirtsá: pedido que nossas preces sejam aceitas!

Folhetos:
1 – 4 dimensões: Neste folheto, 4ª dimensões que envolvem Pessach e que são os portais de uma travessia para você realizar:
https://drive.google.com/file/d/1ZMBd0E4mAfgLc9kHS6xDoZrLkwsCp_jP/view?usp=sharing
2 – Mais sobre Pessach - Aqui, para você saber mais sobre Pessach...
https://drive.google.com/file/d/1DwwVAMsm1iW45iR_Xt4vQPbeDLuVPSc-/view?usp=sharing
3 - Maguid, o relato - bem divertido, aqui:
https://drive.google.com/file/d/1fn0xnJRpQ4YEAzoJ5NkUC3kh4m0dBTRd/view?usp=sharing

HAGADA
1. A Beth El disponibilizou sua Hagada aqui: https://drive.google.com/file/d/1GRvvFLNjlkj1zuDC49rn9ueoKBd7gzDs/view?usp=sharing
2. A CIP disponibilizou sua Hagada aqui: https://drive.google.com/file/d/1NiUbNVH4LW65gsRu9uAXvzaDWNTly_ll/view?usp=sharing

COMO FAZER MATZAH
Aqui tem uma receita super bem explicada e o link para o vídeo onde você pode ver como preparar sua própria matza.
http://receitasdavovocristina.blogspot.com/2010/04/pao-matza.html

CELEBRAÇÕES DE PESSACH
19:30 - Seder com a Beth El: 
https://www.youtube.com/playlist?list=PLD4_KVeu_b7FDncMTNOhwVbRbdn-P15_p

19:30 - Seder com a CIP: 
cip.org.br/aovivo
facebook.com/cipsp
youtube.com/tvcip

Chag Pessach Sameach!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Gostamos muito de sua visita. Obrigado pela sua mensagem!